O GRENAL DOS PAIS!

Dia 9 de agosto de 2015, um belo e ensolarado domingo de Dia dos Pais. Campeonato Brasileiro, décima sétima rodada, Grenal de número 407. O coirmão havia demitido o treinador na quinta feira e viria para o jogo com um ” fato novo”. Bom, digamos que o “fato” foi que o Grêmio do técnico Roger Machado entrou avassalador.

Logo aos 10 minutos da primeira etapa, Giuliano é derrubado na área, o juiz aponta a marca da cal. Pênalti! Douglas, camisa 10, vai para a cobrança… e desperdiça…seria um mau presságio? Ledo engano.

O pênalti desperdiçado acabou por não fazer falta. Depois de muito pressionar o Grêmio abre o placar aos 34 minutos com um golaço de Giuliano que acertou um belo chute de fora da área após rebote de um escanteio.

O domínio tricolor era tamanho que antes do juiz apitar o final da primeira etapa, ainda aos 43 minutos, Luan, que em 2 anos viria a ser o Rei da América, ampliou o marcador em mais um chute de fora da área.

Fim do primeiro tempo. Grêmio 2 a 0. Festa na Arena do Grêmio!

O jogo recomeçou e o Grêmio manteve o ímpeto. Logo aos 3 minutos o goleiro Alisson corta parcialmente um cruzamento rasteiro e a bola sobra para ele, Luan! O “monstro de São José do Rio Preto” como o chamava o narrador Haroldo de Souza empurra a bola para fazer o 3 a 0. A goleada já estava desenhada.

Com os 3 gols, o Grêmio tirou o pé. O internacional tentou tirar proveito e começou a atacar mas parou na trave (em um forte chute de Alex) e na estrela de Marcelo Grohe, que brilhou em grandes defesas.

O Grêmio retomou o controle do jogo que parecia estar com o placar definido. Ledo engano.

Na segunda metade da etapa final, em um contra-ataque matador, Fernandinho, que havia entrado 2 minutos antes, se aproveita da falha da linha de impedimento da defesa colorada, invade a área, dribla o goleiro Alisson e marca o quarto tento gremista. A bola ainda resvala no zagueiro Réver, como se fosse um prenúncio do próximo gol.

A euforia tomou conta da Arena. A cada toque que o tricolor dava na bola a torcida gritava “olé”, então aos trinta e oito minutos, Fernandinho tabela com o lateral Galhardo e, mais uma vez se aproveitando de um erro na linha de impedimento, invade a lateral da área e cruza rasteiro para a pequena área.

A bola tinha como destino o centroavante Bobô, estreante da noite e que recém havia entrado em campo. Mas antes que a bola encontrasse o jogador gremista o zagueiro Réver tentou cortar o lance de uma maneira frustrada e jogou a bola para dentro do gol da sua equipe.

UM! DOIS! TRÊS! QUATRO! CINCO! Assim gritava a torcida tricolor.

Grêmio 5 a 0. Um placar histórico de um Grenal histórico, e que por gerações e gerações será lembrado como o Grenal do dia dos PAIS!

Imagem

Ficha Técnica: Grêmio 5×0 Internacional
Público: 46.010

Grêmio: Marcelo Grohe; Galhardo, Geromel, Erazo e Marcelo Oliveira; Edinho, Maicon, Giuliano, Douglas (Maxi Rodriguez) e Pedro Rocha (Fernandinho); Luan (Bobô). Técnico: Roger Machado.

Internacional: Alisson; William, Réver, Juan e Ernando; Rodrigo Dourado, Wellington, Sasha, Anderson (Alex) e Valdívia (Vitinho); Lisandro López (Nilton). Técnico: Odair Hellmann.

Texto escrito por Rodrigo Gonçalves de Souza Palmeiro (Barbela Palmeiro), torcedor gremista da cidade de São Luiz Gonzaga.

Cadastre-se para receber nossas atualizações

Não se preocupe, não enviaremos spam

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *