09/09/2015: Corinthians 1 x 1 Grêmio, Estádio Itaqueirão

Grêmio mostra sua força e segue na briga pelo Tricampeonato

 

O Grêmio foi a São Paulo com espírito de campeão. E teve uma atuação destacadíssima na partida, dominando grande parte do jogo e criando as melhores chances de gol. Mas, infelizmente, não aguentou a pressão do time paulista e cedeu o empate, numa das melhores partidas da competição. O Corinthians, líder da competição com a melhor defesa e uma sequência de dezesseis jogos invictos, não imaginava um Grêmio com tanto poder de marcação e saída rápida de jogo. Com atuação perfeita, Edinho foi o “cão de guarda” da defesa tricolor e mereceu o grande destaque entre os atletas tricolores.

Com o resultado de 1×1, somada à vitória do Atlético-MG (48 pontos) sobre o Avaí, o Tricolor gaúcho segue na briga pelo título, ainda a seis pontos atrás do líder Corinthians (51 a 45). A distância para o 4º colocado, São Paulo (38), subiu para sete pontos, aumentando a cada rodada a chance do Grêmio conquistar uma vaga direta para a Copa Libertadores de 2016. Atlético-PR (38), Santos (37) e Flamengo (35, com um jogo a menos) seguem subindo na tabela, “incendiando” o Brasileirão na reta final (ainda faltam 14 rodadas – 42 pontos a serem disputados).

Novamente o comandante gremista, Roger Machado, teve que mexer no time que venceu o Goiás no domingo passado. Ambas as equipes apresentaram um futebol de muita intensidade e lealdade, mesmo com onze desfalques. O Grêmio entrou em campo sem os selecionáveis Marcelo Grohe, Erazo e Luan, além dos machucados Maicon e Fernandinho. Geromel, que vinha fazendo uma “partidaça”, sentiu lesão muscular aos 25 minutos do 1º tempo e deixou o campo para a entrada do jovem Rafael Thyere.

Logo no início do jogo, numa escorregada do volante Walace, o Corinthians chegou com perigo num arremate de fora da área de Marciel. O Grêmio devolveu num excelente lançamento do maestro Douglas para o jovem Pedro Rocha, bem posicionado pelo lado esquerdo de ataque. Ele dominou com muita qualidade, entrou na área e finalizou com a perna esquerda, passando muito perto do gol. Com menos de 20 minutos, Marcelo Oliveira tabelou com Giuliano que encontrou Pedro Rocha pela esquerda. O prata-da-casa invadiu a área e cruzou para o capitão Marcelo Oliveira desviar para fora com muito perigo. Enquanto o Tricolor gaúcho chegava com toques curtos e muita movimentação, os paulistas encontravam as melhores jogadas através da dupla Jádson e Renato Augusto, com muita verticalização na criação de ataque.

O primeiro tempo acabou em igualdade, com mais posse de bola e finalizações do Grêmio. Na volta para os 45 minutos finais, o jogo seguiu com grandes emoções. Walace arriscou de fora da área com grande perigo, assim como Jádson devolveu na mesma moeda.

Mas o Tricolor gaúcho parecia que estava jogando na Arena e mostrou muita personalidade para abrir o placar aos 13 minutos. Com a força do conjunto e da principal arma do Grêmio de Roger Machado, a troca de passes, o clube gaúcho marcou numa excelente triangulação entre Pedro Rocha, Walace e Marcelo Olivera. O capitão só teve o trabalho de cruzar para o meio da área. O camisa 13, Bobô, de “carrinho”, empurrou para o fundo do gol, abrindo o placar. Menos de 5 minutos depois, Douglas bateu falta com categoria e Bobô desviou para dentro, mas estava em posição irregular. O gol incendiou o Itaqueirão e o Corinthians atirou-se para buscar o empate.

O gol deveria dar uma tranquilidade ao Tricolor gaúcho. Mas não foi o que aconteceu. Num lançamento preciso com a perna esquerda de Jádson, melhor jogador do campeonato, a defesa tricolor marcou “bobeira” e não encontrou Renato Augusto, que teve apenas o trabalho de “escorar” de cabeça para empatar o jogo, aos 20 minutos da etapa final. Assustado, Bressan errou feio aos 28 minutos e foi salvo com um milagre do jovem Tiago, que espalmou a finalização à queima roupa de Rildo, encontrando ainda o poste esquerdo do Tricolor gaúcho.

Nos minutos finais, Grêmio e Corinthians ainda tiveram duas grandes chances para conquistarem os três pontos. Edílson, ex-Grêmio, bateu com força de fora da área pra fora. Minutos depois, o Grêmio criou uma chance claríssima para carimbar a vitória. Mas pecou na finalização. Aos 39 minutos, num toque de classe de Doulgas para Galhardo, o lateral foi ao fundo e cruzou para o meio da área. O camisa 10 gremista ajeitou com maestria na marca penal e soltou a bomba de perna esquerda. A bola subiu demais e o Grêmio desperdiçou a chance para encostar de vez no Corinthians e trouxe um empate para Porto Alegre com uma atuação de campeão.

Tiago, que chegou ao 11º jogo pelo Brasileiro (sete vitórias, dois empates e dois derrotas), teve uma atuação segura, mostrando evolução no gol tricolor. Galhardo, desta vez, fez uma partida sem muito brilho. Bressan e Thyere não comprometeram. Marcelo Oliveira voltou a jogar bem e criou as melhores chances para o Tricolor Gaúcho. Edinho e Walace fizeram uma partida de alto rendimento e dominaram o meio de campo tricolor. Giuliano, o motorzinho do time, novamente apresentou bom futebol. O camisa 10, Douglas, criou boas jogadas mas perdeu uma chance clara de gol, num momento crucial da partida e do campeonato. Pedro Rocha, como sempre, entregou-se em campo e mostrou personalidade. Bobô fez o que tinha que fazer: gol. Vitinho e Mamute entraram aos 37 minutos e tiveram pouco tempo para mostrar serviço.

O Grêmio mostrou que tem time e grupo. Com mais posse de bola, chances de gol e escanteios, o tricolor mostrou, mais uma vez, que lutará até a última rodada pelo tão sonhado “Tricampeonato”. Mesmo com muitos desfalques nas últimas rodadas, o Tricolor gaúcho segue firme e forte em busca do título do Campeonato Brasileiro, que não conquista desde 1996. Já são oito jogos sem derrota na competição (dez contando a Copa do Brasil), com cinco vitórias e três empates.

No próximo Domingo, dia 13 de Setembro (16:00), o adversário será o São Paulo, que sofreu uma goleada de 3×0 para o Santos na noite passada. Marcelo Grohe, Erazo e Luan voltam da seleção para ajudar o clube gaúcho na briga pelo topo da tabela. Mas o grande reforço para Domingo é o torcedor gremista. Precisamos da presença de, pelo menos, 40 mil vozes para empurrar o time em busca de mais uma vitória.

Até o momento, o Grêmio é o único clube invicto em casa. Mais um motivo para o nosso torcedor comparecer à cancha e “brigar” por cada bola.

O Grêmio precisa de ti, gremista! E nós precisamos manter esse espírito aguerrido, forte e bravo que orgulha todos nós. Domingo é “guerra”. E nós estamos sempre preparados para “brigar” contigo, Grêmio!

Felipe Beckel

@felipebeckel

Cadastre-se para receber nossas atualizações

Não se preocupe, não enviaremos spam

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *