No dia 29 de Junho comemora-se no Rio Grande do Sul o dia de São Pedro, atual padroeiro dos nossos pagos.

Originalmente o nome da Província de São Pedro nada tinha a ver com o santo da igreja católica.

A seguir vamos narrar a origem do nome do nosso Estado, bem como suas diversas alterações ao longo do tempo.

Nos idos anos de 1531 uma esquadra portuguesa, a mando do rei D. João III, deixa o cabo de Santo Agostinho e ruma em direção ao sul do globo.

O escrivão e o piloto Martim Afonso, de uma das naus que compunha a esquadra foram os descobridores do único ponto de acesso ao nosso litoral, o sangradouro da Lagoa dos Patos.

Como forma de homenagear seu irmão o piloto Martim Afonso nomeia esta região de Rio de São Pedro¹. Tal nomenclatura foi registrada no Diário de Navegação da embarcação e utilizada em 1534 no primeiro mapa confeccionado por Gaspar Viegas. Porém em 1550 o mapa de Desvalier utiliza a nomenclatura de Rio Grande para a mesma região territorial.

Daí por diante as duas denominações se alternam para identificar a nossa terra. Até que para solucionar o problema, os dois nomes foram reunidos. Surge então: Rio Grande de São Pedro.

O termo Continente de São Pedro foi, durante muito tempo, a denominação oficial a este extremo sul do Brasil.

Quando conseguimos nos tornar capitania autônoma, já não mais dependente do Rio de Janeiro², recebemos o nome oficial de Capitania Geral de São Pedro do Rio Grande do Sul, posteriormente abreviada para Capitania de São Pedro.

No ano de 1822, quando o Brasil se tornou independente, instalou-se a Província de São Pedro do Rio Grande do Sul. Nesta época já haviam esquecido a homenagem feita a Pero Lopes de Souza, e uma nova tradição começou a surgir. A tradição de homenagear um santo da igreja católica, o São Pedro.

Com a proclamação da República brasileira em 1889³ houve uma separação entre igreja e Estado. Com isso foi suprimido o nome de todos os santos nos Estados recém surgidos.

Nasce assim o Estado do Rio Grande do Sul, nomenclatura que utilizamos até hoje.

Gabriel Tessis
@bagual35 
Patrão do Piquete Grêmio do Prata

________________________________

1 – Seu irmão chamava-se Pero (Pedro) Lopes de Souza.

2 – Em 19 de Setembro de 1807.

3 – Em 11 de Setembro de 1836, a então Província se tornou República. Chamando-se até 1845 de República Rio-Grandense.

Cadastre-se para receber nossas atualizações

Não se preocupe, não enviaremos spam

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *