Sou um gremista como tantos outros, nem melhor nem pior, pois a condição de ser gremista não pode ser adjetivada. Nem grande, nem pequeno, nem ilustre, nem desconhecido, nem fanático, nem morno. O gremista simplesmente é gremista, com todo o peso que isso significa. Ou se é ou não se é.
Faço esse parêntese para dizer que eu tinha na arquibancada do Olímpico minha segunda casa e da arquibancada jamais iria querer sair. A arquibancada seria para sempre o meu único lugar, o meu único relacionamento com o Grêmio, afinal lá eu era feliz.
Pois não permitiram que eu continuasse apenas na arquibancada.
Os senhores que por décadas cuidam dos assuntos do Grêmio não permitiram. Aproveitadores travestidos de dirigentes não permitiram. Os que mantém estelionatários no quadro social do Clube, os que loteiam o Clube entre político-partidários e que invariavelmente usam o Grêmio exclusivamente como trampolim em suas carreiras não permitiram. Ou simplesmente os incompetentes que por vaidade e orgulho se negam a deixar os gabinetes não permitiram.
Gostaria de estar apenas na arquibancada (que na Arena quase não existe mais) , de apenas tomar minha cervejinha no pré-jogo sem me preocupar… Não posso mais.
E então eu mudei.
Os que estão lá não fizeram e não fazem a sua parte, me obrigaram a sair da arquibancada e fazer o que precisa ser feito. Então decidi que não iria assistir ao apequenamento do Grêmio.
Então no dia 04 de Junho de 2011 fui conhecer um movimento chamado Grêmio do Prata. Lembro-me de dizer ao me apresentar:
– “O Grêmio é tão importante ao ponto de interferir no meu humor, no meu trabalho, no meu dia-a-dia que eu não poderia simplesmente assistir a nossa identidade sendo jogada no lixo.”
Após quase 5 anos a situação ainda não se modificou, alguns gremistas vão ficando no meio do caminho porém a vontade de resgatar o Clube só aumenta e cada vez mais gremistas somam-se as fileiras dos que querem mudanças verdadeiras, dos que querem o velho e bom, forte, aguerrido e bravo Grêmio Foot-Ball Porto Alegrense de volta.
Te identificou? Saia da arquibancada também e venha travar essa luta para resgatar a nossa história vitoriosa! Pois se os gremistas com indignação não levantarem da arquibancada e tomarem as rédeas, os mesmos de sempre continuarão usurpando nossa IDENTIDADE!

Ivo Pacheco Neto
@ivopacheconeto

Cadastre-se para receber nossas atualizações

Não se preocupe, não enviaremos spam

12 respostas a “Não permitiram”

  • A política do clube é um espelho da política do nosso país e os resultados por sua vez acabam sendo similares. É quase inexistente a presença de doação de trabalho ideológica. Parabéns a vocês pela tentativa resgatar a excência do clube.

    Abs.

  • Esse também foi o sentimento que me levou ao Grêmio do Prata. Depois de muita desilusão com abnegados, grandes figuras humanas, falso ídolo comecei a me perguntar “o que acontece com o meu Grêmio”? A melhor resposta foi que estão usurpando nossa IDENTIDADE.
    Hoje o único lugar onde encontro solução para esse cancerígeno problema está na ideologia e nas propostas do Grêmio do Prata.
    Voltaremos a ser Grêmio.

  • Parabéns pela clareza das palavras, Ivo!
    Conte comigo para esta luta!
    O Grêmio precisa se reencontrar consigo mesmo para retomar o caminho daa vitórias.
    Abraço!

  • Ola meu nome e Romeu ,e assim como voces do Gremio do Prata estou indignado com a situçao do nosso querido e amado clube! Ta faltando raça,garra e principalmente amor dos nossos dirigentes ao nosso Gremio!! Abraço!

  • Qm não está triste com essa situação, hoje infelizmente qualquer um chega na arena e faz o q quer, mudança já!!!!!

  • A política do clube não se diferencia em nada da partidária,sistema engessado, pessoas se protegendo,interesses pessoais em detrimento ao bem comum, deterioração do patrimônio e administrações amadoras de pessoas completamente despreparadas.

  • Parabéns Ivo!!! Por isso entrei ao grupo!!! Para trazer a nós a velha garra tricolor. que falta em nossos dirigentes hoje em dia!!! Lembro de um jogo na década de 90 após erros sucessivos do arbitros em nosso jogo, o médico Marcio Bolzoni ( se não me falha a memória) fui dar um murro no juiz. Hoje fazem isso e tudo mais e não ha dirigente que faça algo para nosso clube.

    Abraços Sandro Requena

  • Parabéns Ivo por expressar tão claramente o sentimento que nos toma diante da atual situação do Grêmio.
    Enquanto as mesmas pessoas, fizeram do mesmo jeito o Grêmio não sairá do lugar.
    Enquanto dirigentes que somem por 2 ou 3 anos e depois ressurgem como solução o Grêmio não sairá do lugar. São sempre os mesmos. Basta.
    Chega de incompetência.
    Chega de rasgarem a identidade do Grêmio.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *