A obviedade salta aos olhos. O Grêmio anda na contramão de sua história. Até o final dos anos 90, era conhecido pela sua bravura, determinação e espírito de luta. Não levava desaforo para casa. A sua pujança era tanta, que se espalhou pelas Américas. Passou a ser o exemplo da bravura. Mesmo com escrete inferior, os adversários tremiam ao enfrentá-lo. Há quem diga, que a sua forma de jogar, era uma constante ratificação da definição do gaúcho farrapo, do lutador que jamais dobra a espinha na busca por um ideal. O ímpeto do guerreiro que se jogava contra seus adversários foi determinante na definição deste atributo.

Sem vergonha alguma, outras equipes do Sul, só por serem gaúchas, também se beneficiavam, e até hoje se beneficiam, desta lendária fama. Em suma, ser gremista virou sinônimo de ser gaúcho.

Cabe somente ao Grêmio o resgate deste símbolo que tanto nos orgulhou.

Após amargos 15 anos, no princípio deste, o Grêmio, em alguns momentos, esboçou uma tímida reação, trazendo alguma esperança à sofrida torcida. Mas ficou nisso. Nas decisões da Copa do Brasil e nesses últimos jogos, tudo voltou ao que foram esses anos todos.

A classificação para a Libertadores da América não traz qualquer empolgação, porque conhecemos o Grêmio de hoje, seu presidente, sua direção técnica e seus jogadores e sabemos que não será campeão.

E nossa torcida…  Bem, ela festeja um 3º lugar no campeonato, que estampa uma diferença de 18 pontos do campeão, podendo aumentar.

A que ponto chegamos.

Adair Borghetti

Grêmio do Prata

Cadastre-se para receber nossas atualizações

Não se preocupe, não enviaremos spam

4 respostas a “Precisamos Mudar!”

  • Uma direção que dá aumento a um treinador ao invés de cobrá-lo sistematicamente e manter a corda esticada para não deixar os indolentes se acomodar.Por outro lado, enquanto que ao contraio nosso adversário mantém a cobrança permanente ao seu treinador não dando sinais de estabilidade e sim de incerteza quanto ao futuro e só assim estão conseguindo com um time capenga os resultados muito superior até o momento do que o festejado técnico gremista e ainda por quebra ganha aumento sem ganhar nada.
    Temos até um brucutu elegante na zaga, festejado por todos principalmente pelos adversários, e brucutu é isso, falha sempre em jogos decisivos.
    No próximo ano, se nos classificar para libertadores já imaginaram uma zaga formada pelo brucutu elegante e pelo brucutu UÉRRRLEI, que até o santos não quer mais, nem que seja uma troca pelo tal de ramalho…..
    Concordo plenamente com o companheiro Borghetti, a que ponto chegamos…
    SALVE GREMIO SALVE GREMIO
    Cesar Rotta

  • Começamos perder o Gre-nal graças ao nosso presidente Romildo, assinava o empate e esculhambou com nossa torcida na compra dos ingressos e na tal escolta.
    Começo pelos ingressos… infelizmente o Grêmio trata seus torcedores como lixo, o sócio do interior para ir ao jogo teve que ir retirar ingresso na sexta e voltar para o jogo domingo. Baita ajuda.
    A tal escolta é uma “maravilha” ou seria uma “armadilha”?
    Esperar nos sol ao redor de 1 hora no mínimo para embarcar nos ônibus, depois esperar dentro dos ônibus mais uns 45 minutos e sol pegando, depois desembarcar no Brio e ser provocados por BM e seguranças do Inter… gás de pimenta e tudo que vai volta, ainda tínhamos a volta, sim, a volta foi dentro dos ônibus com mais gás de pimenta. Vejam como o Grêmio se importa com seus sócios.
    Está no hino, “até a pé nos iremos”, a torcida já foi e sempre irá de a pé se for preciso, nos deixem sair caminhando da Rotula do Papa simples. Por que colocar a torcida dentro de ônibus e trata-la mal???? Que culpa temos nós torcedores se dentro de campo os caras não honram a camiseta, descontem a raiva neles e não na torcida.

    O jogo, o jogo foi um desastre, dizer que a torcida passa por poucas e boas para chegar no Brio e parece que temos que sofrer mais, muito mais. Se tivessem jogado como homens e perdido, é do jogo. Porém de uns tempos para cá o Grêmio tem a faca e queijo na mão para dar o golpe fatal e se borra, que sina braba.
    Não precisa gastar fortuna para montar time, basta ideologia, conhecer a história do clube e as características dos nossos times vencedores. Mas o Romildo, Rui Costa e Pacheco não conhecem e não se importam em estudar. Bom, esperar o quê de uns camaradas que contrataram Vitinho e parece que não estavam contentes ainda renovaram o contrato. O Rui Costa este é um mistério, é o diretor executivo do Grêmio que mais perdeu na vida e segue lá. Quantas taças levantou o Rui Costa????? NENHUMA…
    ELES NÃO SABEM PORQUE GANHARAM DE 5X0… SE ONTEM TIVESSEM JOGADO COM A FACA NOS DENTES PODERÍAMOS ATÉ EMPATAR PRESIDENTE, O SEU RESULTADO, MAIS SAIBAM QUE ATÉ PARA EMPATAR TEMOS QUE LUTAR.

    Uma pergunta:
    A torcida se ralou ontem e nossos diretores como vão para o estádio????
    Estavam na escolta também???? Saíram da SSP???? Ou não foram no jogo prevendo o “empate”?????

    foi mais de uma

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *