O jogo entre Grêmio x Criciúma, não foi um jogo comum. Muito pelo contrário, ao menos para mim. Começa que foi no dia do aniversário deste que vos escreve. E desde já, parabenizo a direção tricolor pela promoção onde privilegia os sócios aniversariantes para entrarem em campo. Vi de dentro do campo o quanto é imenso nosso estádio.

Em segundo lugar, depois de muito tempo, fiz meu pai sair de casa e acompanhar o jogo no estádio. Meu pai me levou ao estádio desde meses de idade, por isso, no meu aniversário de 30 anos, fazia questão que acompanhasse o jogo comigo. E foi muito pé-quente.

Outro fato marcante e o maior de todos, foi a volta de Felipão na casa tricolor. O último jogo do nosso comandante no nosso mando de campo foi no longínquo dezembro de 1996, quando o Grêmio se sagrou bi-campeão brasileiro. De lá para cá muita, coisa mudou no nosso clube. Saímos de uma era vencedora para o pior momento de nossa história, mudamos de casa… e por ai vai. Mas ver o gringo na nossa área técnica foi bom demais. O Grêmio precisava do Felipão e o Felipão precisava do Grêmio. Ainda é muito cedo, mas como tempo, o gringo pode ajeitar a casa que estava/está muito bagunçada.

Sobre o jogo, o primeiro passo foi dado: vencer. Depois de três derrotas seguidas e a desconfiança de todos, o tricolor conseguiu sair do jejum e subir um pouco na tabela. O time melhorou em vista dos últimos jogos. O meio de campo com três volantes deu mais consistência e estancou a defesa que andava vazando. O ataque através do prata da casa, Lucas Coelho, finalmente desencantou. Além de Luan, que não foi formado mas foi lapidado na base, fez o outro gol gremista. Hora de dar chance para a gurizada da base. Não só chance, e sim, sequência.

O que também marcou o jogo foi a falta dos instrumentos da nossa torcida. Não sou o maior defensor da torcida, mas também acho que nem tudo é uma desgraça. Pelo bem do GRÊMIO, todos devem conversar. Hora de parar de olhar para seus umbigos, movimentos políticos, vaidades, birras e achar uma forma de fazer a Arena um lugar bom para TODOS.

Agora vamos à BH enfrentar o líder Cruzeiro. Sabemos que é difícil, mas somos Grêmio!

Da-lhe Grêmio!

Denis Almeida
@denisfpalmeida

Cadastre-se para receber nossas atualizações

Não se preocupe, não enviaremos spam

5 respostas a “Um jogo nada comum”

  • Bah Denis, te vi ontem e não sabia que estavas de aniversário, Parabéns (mesmo atrasado).

    Mas comentando sobre o texto, como eu estava com saudades de vencer. Percebi um GRÊMIO mais pegador em campo, marcação mais incisiva, porém ainda um time que não sabe atacar, pois há ainda o buraco entre os meias e o ataque.

    Lucas Coelho se recebesse todas as chances que o Barcos recebeu com certeza estaria numa fase mais avançada(e aqui fala quem foi a favor da vinda do pirata para o clube). Ainda mais que o guri é gremista e cria da nossa base.

    Enfim, grande vitória! Que sirva para impulsionar o time.

    Achei interessante o Giuliano falando na entrevista após o jogo: “não importa que entre jogando ou quem entre durante a partida. Importa que o time venceu, somos um só, não temos titulares e reservas mas sim um grupo…” Mais ou menos essas palavras. Isso demonstra já a retomada do vestiário pelo gringo, pois é tipico dele incutir esse tipo de sentimento nos jogadores.

    Que venha o Cruzeiro!

  • Parabéns Denis, pelo aniversário e pelo presente. Temos que melhorar em muitas coisas, as o primeiro passo foi dado, um treinador que sabe o que é ser Grêmio. Dias melhores virão.

  • Parabéns, Dênis! Belo presente: enfim uma vitória do Grêmio. Time tem q melhorar muito, pois o sufoco será até dezembro! Para enfrentar ao líder, creio q 3 zagueiros, 2 marcadores e 3 volantes deveriam jogar, com Luan e Dudu ou Fernandinho fazendo correria na frente para encontrarmos UMA única jogada! Jogo trrrível!

  • o que? esse aí só tem trinta anos, e é um poço de sabedoria, tu é um gremista que teve mais sorte que eu, eu já passei a década de 70 na penúria, e agora está repetindo, com muitos dos mesmos erros.
    Agora temos que dar um tempo pois com o Scolari de técnico AOS POUCOS AS MELANCIAS VÃO SE AJEITANDO. TEMOS UMA LUZ NO FINAL DO TÚNEL MAS QUE O NOSSO TIME É MAL FORMADO, E AS PEÇAS SÃO DE DIFÍCIL SINCRONIA COM O VELHO GREMIO PEGADOR DE FORÇA E QUE TODOS TEMIAM,sabemos, mas pelo menos temos o tecnico que se não faz milagres já enxergou a dura realidade.
    Só espero que ele monte um estratégia para não levar uma sacola do cruzeiro em minas, pois o Santos foi pra cima que nem “porco em guavirova” e tomou trez.
    SALVE GREMIO SALVE GREMIO

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *