Há muito tempo não me sentia segura e feliz, ao ponto do sorriso largo e espontâneo, em ralação ao GRÊMIO, como me senti ontem. Claro, na vitória sobre o Fluminense, me emocionei, mas ainda havia a dúvida de que, talvez, aquele jogo pudesse representar somente um lampejo.

A garra aplicada em todas as jogadas, associada a um nítido planejamento tático, amassou – com todo o respeito – o adversário. O GRÊMIO mostrou sua superioridade sem soberba, com pura naturalidade, o que condiz com a grandeza da camisa TRICOLOR.

Da zaga ao ataque não faltou vontade, não faltou técnica e, principalmente, tudo o que se armou deu certo. Bom, tivemos um momento catatônico, que não pode se repetir, na hora do gol do Caracas. Placares elásticos na COPA não são comuns, um gol assim pode definir muito negativamente uma partida. Com passes acertados, os laterais mantiveram bola no pé e cabeça erguida, enxergando o jogo. O meio-campo, no inicio da movimentação, combativo. E no final, agudo e agressivo, enfiando bolas com precioso brilhantismo. E o ataque… neste ponto foi que me peguei em um sorriso involuntário. O Barcos vinha na área do GRÊMIO combater o atacante adversário, voltava, driblava, passava gloriosamente, enquanto eu, pasma, o via recebendo bolas totalmente finalizáveis, já na área do oponente. Como não vou me encantar?  Isto é GRÊMIO! Ele e o Vargas, enlouquecendo a defesa do Caracas. E este último, tivesse feito um gol, teria simplesmente recebido a premiação merecida, para quem armou jogadas, atacou e fez lançamentos geniais. É um jogador diferenciado, rápido, eficiente e felizmente, sem a menor frescura. Isto é GRÊMIO! O Elano, finalmente “voltou” para o time; participou efetivamente e esteve com uma gana fantástica. E o Zé… bom, o Zé, é o Zé. O Zé, é GRÊMIO!

Ontem vi algo que desencadeou em mim a segurança, que não vinha sentindo – grupo. Ao comemorarem o primeiro gol, sem renderem-se a uma dancinha famigerada qualquer, os jogadores mostraram que, pelo GRÊMIO, compartilham a boa fase de um companheiro de campo, sem vaidades. E isto, definitivamente, imprime um clima vitorioso no vestiário. Querem todos a mesma coisa, tem o mesmo objetivo e me emociono em saber que este objetivo é levar o GRÊMIO ao título. Quem ganha com o entrosamento deles? Nós, que assistimos o espetáculo e o GRÊMIO, que encaminha, cada vez mais, seu propósito de guardar esta taça.

Ontem fui dormir contente e, assim, acordei hoje. Mas o marcante é esta sensação legítima de que, finalmente, vamos lutar pela COPA. De que traçamos um caminho, e que apesar de não sabermos o que o futuro nos reserva, podemos sim, ter esperanças. Dalhe GRÊMIO! Dê continuidade a este momento, que eu quero festejar!

“Alegria, alegria!

 Olê, olé, olá

 Vamos GRÊMIO, toda a vida

 Que estás para ganhar!”

Ana Vilches
@anagremiovedder

Cadastre-se para receber nossas atualizações

Não se preocupe, não enviaremos spam

3 respostas a “Que a continuidade nos leve ao título”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *