Sempre fui uma pessoa intolerante, continuo sendo. Intolerante e de posição firme, e que, por isso, há a aversão de alguns em relação à minha pessoa.

Durante muito tempo, até pouco tempo atrás, descarreguei essa intolerância nos que criticavam meu clube do coração. Não aceitava críticas em hipótese alguma, pois o Grêmio era como um herói de infância: nunca errava, estava apenas passando por momentos difíceis e logo daria a volta por cima.

E, para defender esse clube, briguei muito. Não que me orgulhe disso, chegando, inclusive, as vias de fato inúmeras vezes, até na arquibancada da Geral onde me criei ou na social do Monumental.

Mas, algo mudou. Continuo o mesmo intolerante, não foi isso que mudou. Mudou a maneira de eu usar essa intolerância. Não sei exatamente em qual momento, mas comecei a enxergar o que de fato acontecia, me vi transformado em um grande crítico e não podia mais aceitar o que faziam com o herói da minha infância.

Então percebi que eu não mudei.

Me mudaram!

Os aproveitadores travestidos de diretores (muitos deles, inclusive, remunerados) dos últimos doze anos do clube me mudaram. Os que mantém estelionatários dentro do clube me mudaram!

Eu queria estar apenas na arquibancada, curtir a parte boa de tomar uma cerveja, ir ao estádio e ver uma vitória ou até derrota do time, desde que com bravura!

Eu não posso! Os que lá estão não fizeram a sua parte. Eles nos obrigaram a tomar as rédeas. Nos obrigaram a tirar a bunda da arquibancada e fazer o que deveria ser feito. Não vamos assistir ao apequenamento do clube.

Vamos à luta, vamos à guerra! E muitos virão juntos! Virão os que querem um Grêmio FORTE, AGUERRIDO e BRAVO!

Seguirei esse intolerante, pois quem não pensa somente na grandeza do GRÊMIO, não deve ser tolerado!

Ivo Pacheco
@ivopacheconeto

Cadastre-se para receber nossas atualizações

Não se preocupe, não enviaremos spam

11 respostas a “Me mudaram!”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *