Nessa quarta, 21 de março, Vanderlei Luxemburgo completa um mês como treinador do Grêmio. Não podemos negar, foi um mês de evolução, mas sem grandes desafios. O time ganhou corpo, mesmo sendo a mesma formação que ganhou do co-irmão no estádio da copa, 30 dias atrás, dirigido pelo destemido Roger. Talvez, se tivesse sido mantida essa formatação tática contra o Caxias, estaríamos com a taça do 1º turno do Gauchão garantida, mas não se deve chorar pelo leite derramado. Vamos analisar o time que jogou nesse domingo contra o Veranópolis, na terra da longevidade, que muito combina com nossa imortalidade.

O Grêmio desse domingo teve muitas qualidades, jogou solto, com desenvoltura e com mecânica de jogo. Marcou seus gols cedo, e isso garantiu a tranqüilidade da partida, mas tranqüilidade essa, que gerou uma acomodação exagerada no 2º tempo. O que me preocupa é que, se ao invés de 4×0, estivesse 2×0, o gol do VEC teria incendiado o jogo, mas como não era essa situação, deixemos pra outro momento. Analisando o time por setores, a visão parece mais concreta do time.

No gol, Victor oscila ainda, passa por grandes momentos, mas gera insegurança em outros tantos. Os laterais apóiam bem, mas carecemos de jogadas de linha de fundo. Vemos, muitas vezes, nossos laterais quase como meias e ficamos sem a jogada de lado, que tanto desafoga o jogo, quanto atrai a marcação. Contudo, em um âmbito geral, creio que estão dando conta do recado.

Na zaga, temos uma disparidade técnica muito grande, enquanto Gilberto Silva mostrou segurança e vem evoluindo junto com o time, Werley é mais uma das apostas que, quando exigida, mostra falta de qualidade.

O meio funcionou muito bem, apesar do “armador” Marco Antônio, de elogiáveis participações em quase todos os gols do time nas partidas anteriores, não ter tido uma tarde “brilhante”. No entanto, Bertoglio, o titular natural da armação tricolor, entrou novamente muito bem e mostrou que os olhos das arquibancadas talvez estejam mais atentos ao time que o próprio treinador. Os três “volantes” fizeram uma grande atuação, tanto na segurança a zaga, quanto no apoio ao ataque.

O ataque mostra, cada vez mais, que é a grande arma do time nesse ano, Kleber erra muitos gols, mas os faz em grande quantidade também. Ontem, passou em branco, porém, teve em Marcelo Moreno, seu competente companheiro de ataque, o ponto de equilíbrio. Forma-se, no Olímpico, uma dupla temida e respeitada pelos adversários.

Finalmente, chegamos ao técnico Luxemburgo, que conta com certa desconfiança da torcida, mas demonstra que não tem a característica mais criticada entre os últimos treinadores do Tricolor: não é cabeça dura ao estilo Celso Roth que, se não gostasse do Bertoglio, o garoto mofaria no banco, em detrimento às “promessas” de 30 anos. Luxemburgo sabe vender seu peixe, talvez esteja jogando pra torcida, mas se estiver, está fazendo a coisa certa, pois, nos últimos tempos, quem mais entende de futebol no Olímpico é a torcida.

Israel Lopes
@Dj_Israelpoa

Cadastre-se para receber nossas atualizações

Não se preocupe, não enviaremos spam

8 respostas a “30 dias de Luxemburgo”

  • Seguinte, apesar de ainda não ter me acostumado com o Luxemburgo na nossa casamata, começo a aderir o seguinte raciocínio: não importa se nosso atual treinador tem o perfil ou as características do Grêmio. Me importa se ele é um vencedor e fará do Grêmio um vencedor novamente.

    E, já que ele está aqui, vou torcer demais para vê-lo realizar um excelente trabalho. Aliás, pelo menos, uma cara de time ele já vem dando. Ao contrário do Caio Jr, Luxemburgo mantém um esquema e uma ideia de time titular. Resultado: 4 vitórias consecutivas.

    Claro, os adversários ainda são muito fracos. Mas, como citado no texto, ganhamos uma partida fora de casa contra o único time da primeira divisão que já enfrentamos no ano. Então, esse é o caminho. SEREMOS CAMPEÕES!!!

  • 1 – Sinceramente, estou vendo organização e uma estrutura de time, realmente começa a aparecer o trabalho do treinador;

    2 – Diga-se de passagem, o grande Roger conseguiu isso em 2 treinos antes do GRE nada…

    3 – Como todos os Gremistas, quero muito que o luxa e esse elenco consigam fazer o Grêmio vencedor novamente;

    4 – Dá prá notar que ele está afim de marcar seu nome na história do clube, fazendo um grande trabalho;

    5 – Vitórias e goleadas como estas duas últimas podem ser enganosas, na sequência do ano enfrentaremos adversários MUITO superiores a estes…

    6 – Continuamos precisando URGENTEMENTE DE ZAGUEIROS !!!

    7 – Confesso que ainda é difícil digerir a sensação de vê-lo treinando o Grêmio.
    8 – Desculpe \”desvirtuar\” o tópico, mas é mais estranho ainda ver o luxa como garoto propaganda da despedida do Olímpico… um cara que sempre foi nosso inimigo e não tem identificação alguma com o cube. Saúdo o fato de o \”marketing\” ter FINALMENTE começado a homenagear o glorioso e histórico OLÍMPICO MONUMENTAL, mas acho que as ações deveriam contar com ídolos, figuras históricas e identificadas com o clube, como ex-jogadores, ex-treinadores e ex-dirigentes. Mas não é novidade, nosso \”marketing\” é realmente muito fraco, parece desconhecer a história do clube…

    • 5 – Vitórias e goleadas como estas duas últimas podem ser
      enganosas, na sequência do ano enfrentaremos adversários
      MUITO superiores a estes…

      Resposta:

      Adriano, goleadas como estas duas últimas não parecem ser
      enganosas… elas SÃO ENGANOSAS e não servem como parâmetro
      pra absolutamente nada !

      Para comprovar isto basta vêr como foram os resultados
      da dupla nas duas últimas rodadas do Gaúchão.

      Parâmetro é, por exemplo, uma vitória contra o Santos.

      E até as fronteiras do Mampituba, o único parâmetro para o
      Grêmio é o rival vermelho.

      Qualquer outra partida com resultado por mais elástico que
      seja, não é parâmetro pra nada !

      Aliás o Grêmio que fique atento… pq os morangos estão
      procurando fazer saldo pra levar a decisão do 2º turno
      pro Remendão.

      P.S. Até o momento a corrida está cabeça a cabeça.

      Empate em todos critérios… inclusive o saldo de gols:

      http://www.clicrbs.com.br/esportes/rs/futebol/central-de-jogos/campeonato/163/fase/534/aba/classificacao/

  • Realmente essa seqüência de vitórias, enaltece o trabalho do treinador e mostra que apesar de preferir um esquema ou outro, ele está usando os melhores, além de formatar muito bem o time taticamente. Creio que as vitórias dão confiança, que é o mais importante para um grupo vencedor, talvez seja a motivação, necessária para uma boa arrancada de ano.

  • Caros companheiros do prata, é sedo para fazer uma avaliação completa sobre o Luxa. Só enfrentou times sem estrutura técnica e financeira.
    Não estou gostando dos “bruxos” no time, quero ter uma amplitude de amostra maior com times de fundamento.Continuo afirmando que não temos zagueiro, mas é notório a evolução do inicio da temporada.Tambem é interessante frisar que o treinador anterior não tinha Souza e betoglio, que o condicionamento físico não era o ideal com atualmente está.
    Se esse luxa for bom mesmo eu vou admitir que estava equivocado, mas hoje continuo com minha idéia que esse tipo de gente não é adequado defender o GREMIO, pela história e principalmente pela maneira de pensar futebol.
    Se ele me provar que com ele, o GREMIO SERÁ FORTE AGUERRIDO E BRAVO AI SIM PODEREMOS DIZER/ O LUXA É UM DOS NOSSOS, e não é mais aquele técnico, falastrão, prepotente, ignorante, “cariocado” de anos atrás.
    SE O GREMIO PERDEU A IDENTIDADE, PEÇO A DEUS QUE O PRATA NÃO PERCA, MAS SÓ POSSO AFORMAR UMA COISA EU NÃO VOU PERDER MINHA IDENTIDADE.
    ainda tenho esperança de ver Fabio Koff voltar a presidência e FELIPE SCOLARI COM TÉCNICO, AÍ PODEREMOS DIZER EM VOZ ALTA ESSE É O GREMIO VENCEDOR QUE SONHAMOS.
    FORZA GREMIO FORZA GREMIO

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *