Terminar a fase de grupos da LIBERTADORES em segundo lugar, tomando uma goleada do Oriente Petrolero, não era bem o que havíamos imaginado. No entanto me pergunto se a indisposição da direção em contratar, em montar um time competitivo, não faz parte dos seus planos iniciais. Porque me parece bem claro que um clube que tem a intenção de ganhar uma copa deve ter a preocupação primordial de se preparar da melhor forma. Mas perdemos jogadores importantes para outros clubes enquanto queríamos um que em campo não nos serviria de nada.

E LA COPA começou, o GRÊMIO contando com nada mais nada menos do que RENATO no comando, não foi capaz de lhe oferecer um elenco realmente digno da camisa TRICOLOR. Não quero desmerecer o grupo, mas são tão escandalosas nossas necessidades que pra mim parece óbvio que o clube GRÊMIO foi deixado de lado em detrimento as grandes obras e o que quer que seja passível de erguer os nomes de alguns dirigentes. Eu não sou adepta da cornetagem, mas ontem perdi a paciência com nossa apatia em campo. Acho mesmo que o RENATO não escalou tão bem como poderia, mas também se pensarmos, não temos jogadores diferenciados que possam mesmo mudar um cenário adverso. Esse é um milagre que nem o RENATO pode fazer. Não entendi o Gabriel jogando pelo meio; não sei se era pra ele fazer isso ou se estava perdido mesmo. Assim como fiquei pasma ao ver a quantidade de passes errados, completamente sem marcação. Pra não dizer que tudo foi horrível, achei uma boa partida do Escudero; se tivesse podido contar com uma atuação pelo menos média de alguns companheiros teria se destacado muito.

Pois bem, o sentimento miserável que me acometeu depois do jogo me fez lembrar que em 2009 terminamos a primeira fase como melhor time de toda a competição e depois fomos eliminados pelo cruzeiro… Inevitavelmente me ocorreu que, talvez, os deuses do futebol possam inverter as coisas este ano; o GRÊMIO com uma campanha indigna do seu tamanho poderia desclassificar o bajulado cruzeiro que hoje é o melhor colocado entre os 32 times.

Acontece que não admito não ganhar este título este ano e então segue minha fé e visualizo mesmo – apesar de tudo – esta taça no nosso armário. Mas me sinto triste de não poder ver ainda o GRÊMIO aguerrido, bravo, competente dos meus sonhos. Mesmo se for campeão – e reforço que acredito nisto – sinto que ainda ficarei querendo ver estes atletas honrarem o manto TRICOLOR, como outros fizeram. Seguimos em LA COPA e que eu não tenha mais que ouvir a torcida do GRÊMIO cantado que tem orgulho de ser brasileiro – temos musicas lindas para alentar. Que cantemos as nossas.

Ana Vilches – Núcleo de Comunicação
Movimento Grêmio do Prata
Cadastre-se para receber nossas atualizações

Não se preocupe, não enviaremos spam

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *