Ultimamente estamos um pouco com medo de quando a tabela direciona jogos do GRÊMIO para a Arena, pois não andamos vencendo em nossos domínios. Por vezes podemos pensar que a presença massiva da torcida chega a ser um desalento. Mas não é nada disso, pois sabemos que temos um grupo limitado e quando necessitamos propor jogo aí é que se vê nossas dificuldades. Pois bem, ontem vivenciamos a quebra desse, digamos, “pequeno paradigma” que se incutiu no nosso interior da desconfiança. Vencemos um time que, teoricamente, é mais fraco que o nosso, com menos tradição no futebol e que estava jogando na casa do adversário, ou seja, na nossa cancha. Mas não estou ignorando as dificuldades que tivemos durante a partida, que não foram poucas, mas aí eis que surge um belíssimo jogador CRIADO NA NOSSA BASE DESDE PIÁ, o goleiro Tiago Machowski. Que goleiro, que jogador, que gremista! O Grohe está bem substituído, pode servir a canário sem precisar preocupar-se com sua meta tricolor. Claro, foi apenas um jogo, mas o que demonstrou foi muito promissor e o que nos alenta é que foi formado por nós, gremistas. VEJAM O QUÃO IMPORTANTE SE DEMOSTRA A FORMAÇÃO NAS NOSSAS CATEGORIAS DE BASE, e vou insistir nisso sempre.

Bom, para não desviar o assunto, tivemos alguns pontos interessantes: Alan Ruiz, mesmo não sendo o jogador ideal para a meia cancha, mas, ainda assim, é o melhor que temos. Ouvi a entrevista do Gringo, e o ponto crucial que o impede de permanecer com o argentino na titularidade é o seu posicionamento SEM a bola, ou seja, sua recomposição tática e marcação ao adversário. Hoje, realmente, não há mais espaço em um time para jogador “vagabundo” que anda com mão na cintura, mas creio que brevemente ele conseguirá suprir essa dificuldade. Barcos, mais uma vez, bem, mesmo sem marcar, mas com boas jogadas. Aliás, após a chegada dessa comissão técnica o domínio de bola do nosso centroavante melhorou bastante. Nossa volância foi mal ontem, não ganhávamos a segunda bola e o buraco no meio estava formado. Geromel foi muito bem, e demonstrou que pode sim ser um jogador útil na bola ofensiva também, porém desde que não comprometa seu papel principal que é defender. A única coisa que me incomodou muito foram as bolas alçadas na nossa área. Não estamos bem na bola aérea defensiva, mas ontem o goleiro Tiago mostrou uma das suas principais virtudes, a saída de bola.

A Arena ontem estava vazia em número de pessoas, porém estava cheia de cânticos entoados pelos presentes, empurrando o time. Diferentemente do que se possa pensar, o torcedor é muito importante para o clube e para o time nos jogos e nos treinos, pois com o alento, o sentimento de defender o manto tricolor se intensifica e até nós mesmos, torcedores, sentimos vontade de entrar em campo e dar o nosso máximo para honrar o nosso símbolo, nossas cores.

Um jogo vencido com sabor de dever cumprido e não poderia ter sido diferente. Pois para os nossos objetivos o que importa é vencer, seja em Porto Alegre, seja em qualquer outra estância. Não podemos nos amedrontar com nenhum dos adversários. Seguimos com nosso trabalho jogo a jogo, rumo à Copa!

Felipe Moreira
@FMGREMIO

Cadastre-se para receber nossas atualizações

Não se preocupe, não enviaremos spam

Um comentário sobre “Dever cumprido”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *