Parece que para entrarmos em definitivo no G-4 teremos que lutar e muito. Não estamos conseguindo a mesma sequência de bons jogos, como aqueles que nos inseriu no lugar onde estamos na tabela. Sim, sabemos que o GRÊMIO joga TODOS os jogos no seu limite, que não é grandes coisas. É difícil ver o time perder alguns pontos essenciais em jogos que deveríamos vencer. Sábado foi um dessas partidas. O Palmeiras está conseguindo achar um padrão de jogo, porém, o time é ainda mais fraco que o nosso. Foi mais uma daquelas partidas em que deixamos de matar, de marcar e, como aquela velha máxima, quem não faz, leva. Primeiro tempo tivemos algumas chances e não matamos, jogamos melhor que o adversário. Confesso, não acho que jogamos melhor o suficiente para nos tranquilizarmos para o segundo tempo, até porque, no final da primeira etapa, estávamos um pouco tanto pressionados pelo time paulista.

A segunda etapa começou equilibrada, com jogadas de ataque para os dois lados. Isso era um mau sinal, pois estávamos levando contra-ataques e não tínhamos o mesmo ímpeto de marcação que vínhamos tendo em jogos anteriores. O Palmeiras jogava com certa liberdade e parece que quando um time tem “jogador estrela” aí sim que não sabemos jogar. Foi assim no jogo de sábado em relação ao Valdívia, e foi assim em outros jogos, como o São Paulo de Kaká e Pato, como o Santos de Robinho. O Felipão, ainda na primeira etapa, acertadamente substituiu Felipe Bastos que estava pedindo para ser expulso. Uma pena, pois tem sido peça fundamental na meia cancha. O jogo seguiu e conseguimos marcar em um penal que até um cego marcaria. Barcos acumulou mais um golo em sua caderneta e nos colocou na frente do placar. Mas mesmo assim, não me tranquilizei, ainda mais depois da injusta expulsão dada ao Pirata, que nem encostou em seu adversário, mas diga-se de passagem, poderia ter evitado o confronto na lateral de nosso campo ofensivo, sabendo que o árbitro estava tendenciando para o lado alviverde. Com um a menos, o negócio era segurar o placar. Mas não tivemos capacidade para isso. Com uma marcação cheia de buracos e Valdívia dançando como se fosse em seu salão de festas, o Palmeiras executou a virada e deixamos 3 pontos precisos em São Paulo. Não tivemos força para atacar, ainda mais com um a menos.

Não vou comentar entrevistas de técnico e dirigentes, porém, temos, nós, GRÊMIO, como instituição, tomar algumas providências junto a algum órgão frente as vergonhosas atuações das arbitragens nos jogos do tricolor contra clubes tradicionais do centro do país, principalmente contra São Paulo e Palmeiras. O STJD e a CBF definitivamente pegaram no nosso pé, e muitas vezes são necessárias atitudes como a de Felipão em entrevistas, de não comentar e se calar, a fim de não dar armas a eles. Futebol brasileiro é uma vergonha!

Estamos no momento fora do G-4, vai ser um vai e vem daqui para frente, uma vez que a tabela também nos ajuda, outras vezes não tem jeito. Não podemos depender de resultados paralelos, pois nós temos que nos ajudar e conquistar objetivos por méritos. Vai ser difícil, pois enfrentamos diversos adversários: a falta de qualidade técnica, o curto tempo de campeonato, a arbitragem, a CBF, o STJD e a imprensa. Estamos novamente contra tudo e contra todos!

Felipe Moreira
@FMGREMIO

Cadastre-se para receber nossas atualizações

Não se preocupe, não enviaremos spam

3 respostas a “A Gangorra da Vaga”

  • Prezados amigos do Prata, permitam-me consignar sentimentos que há muito vêm surgindo em mim! O lado propositivo do Prata está excelente, diante da série de idéias e projetos apresentados ao clube. O que me preocupa é o afastamento da “bandeira crítica”; da forma GREMISTA e espontânea de o Prata escancarar a série de trágicas gestões que vêm afundando o clube desde 1997! O que aconteceu, amigos! Prata “paz e amor”? Acho um equívoco! Sugerir, propor, buscar a união de forças em torno do GRÊMIO, mas JAMAIS deixar de apontar erros e seus responsáveis por MAIS UM ANO DE PEQUENÊS!!!
    Quanto ao G4: por favor, amigos, um time mal formado, a partir de uma gastança absurda que proporcionou a montagem de um dos piores grupos de jogadores dos anos 2000, merece chegar à LA? Um time que, na titularidade, conta com Pará, Ramiro, Bastos e Dudu; que tem um zagueiro mangolão e ruim como Rodolfo…..tem qualidade para chegar entre os 4 primeiros? EU ACHO QUE NÃO!!! E o pior é que a atual (indi) gestão de futebol – Koff e RC – continuará “planejando” o ano de 2015!!
    POBRE GRÊMIO! CABE A NÓS, GREMISTAS, PELO MENOS, MANTERMOS O SENTIMENTO DA INDIGNAÇÃO!!!

  • a arbitragem contra o jogo do SP e contra o palmeiras foi vergonhosamente: tendenciosa em 80% do jogo e descarada para o adversário em 20%. tá brabo. só o Felipão para ensinar a esses jogadores a superar essas coisas. Creio q o Felipão se calou porque está para ser julgado ou recém foi, por isso tirou o pé. E do nada finalmente apareceu alguém da diretoria para reclamar nos microfones, só que era o executivo remunerado fazendo papel de diretor de futebol, mas já é alguma coisa.

  • Eta arbitrozinho LARÁPIO…
    Maneou o Grêmio desde o início, já passou dá hora de dar um pau num vagabundo desses. A verdade é que ao longo dos últimos anos o Grêmio se acocou e terminou mostrando os fundilhos.
    Tragam de volta o Marcio Bolzoni e treme a arbitragem.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *