Felipão se dedicou a preparar um aspecto que era bastante falho na época de Enderson: a fragilidade da defesa.

Neste domingo, o tricolor alcançou sua sétima partida de invencibilidade e a sexta sem que sua defesa fosse superada…mas o brilhantismo gremista para por aí.

Do meio para frente vimos um time desarticulado e sem qualquer criação. Tudo que se conquista é na base do abafa ou no erro do adversário. Luan corre sem rumo e propósito….a imaturidade parece não ser superada nunca.

Dudu, dentro da sua limitação, é uma estrela solitária….ninguém o acompanha e aí se pode esperar mais nada.

A bola não chega em Barcos e, quando chega, esse tem usado da boa fase para agregar pouca qualidade na jogada.

As laterais estão na UTI….nada se cria por ali… somos viúvos de Wendel.

Ademais, a dificuldade tricolor aumenta ao passo que os adversários que contra nós jogam fazem do jogo a sua copa do mundo.

Só a magia de Felipão para curar a fragilidade do ataque e superar os sufocos que têm sido as batalhas gremista

…quem sabe com o tempo.

Cristiano Zucco

Cadastre-se para receber nossas atualizações

Não se preocupe, não enviaremos spam

4 respostas a “O Grêmio de uma única bola”

  • Sexta as chapas para a eleição presidencial irão nos apresentar os nomes, tô no aguardo, o time de 2015 tem obrigação de ser montado urgente.
    Vejam o nível do futebol brasileiro que o Grêmio com um time torto e sem peças está na parte de cima da tabela.
    Werlei volta contra o Fluminense? Bueno…

    Parabéns ao TREINADO DE GOLEIRO Rogério Godoy, criado dentro do Grêmio, conhecedor da história de goleiros do Grêmio, dedicado e trabalhador. O recorde do Marcelo Grohe é um alento de que existem gremistas com capacidade e Gremismo nas veias. Rogério Godoy e Marcelo Grohe, dois Gremistas DE FUNDAMENTO.

  • Vamos indo aos trancos e barrancos. Há coisas que Felipão poderia investir, como em Alan Ruiz que é o nosso único armador em um meio de amontoados meias e a saída em definitivo de Pará e Werley do grupo de jogadores. Mas nosso time é limitadíssimo e a consistência defensiva é muito importante, pois em se não fizermos golos, ao menos não tomamos e aprendemos a não perder na cancha. Bom ver os jogadores sendo mais pegadores, mais “violentos” nas jogadas (violentos que quero dizer é chegar firme e quando necessário fazer faltas providenciais). Marcação dupla para cima do adversário. Felipe Bastos não foi bem mais uma vez e nesse nosso novo modelo ele tem sido o motor do time. Ainda quero Riveros no lugar de um dos guris, seja Biteco, Ramiro ou Wallace. Ainda prefiro que saia o Ramiro e ele possa ser tanto aproveitado na volância quanto na Lateral, sendo suplente das duas.

    É isso que temos!

  • Muito bem analisado pelo monumental Zucco.
    O GRUPO É MUITO MAL MONTADO, culpa da direção que contratou e culpa também pala manutenção exacerbada de alguns jogadores no grupo, por exemplo afastaram o saimon e o bressan, que não são nenhuma “brastemp”, mas pelo menos são gauchos gremistas como nós e não afastam os brucutus de plantão que só nos fazem sofrer de tanta ruindade e azar. falo do pará e do imundo do Úérrrlei.
    Vou me atrever escalar o time contra o flu, mas de ante mão acho que ele não terá coragem de aLterar bruscamente o sistema de jogo em menos de uma semana.
    Grohe,
    Bressan, Rodolfo e Saimon
    Ramiro ( ala direita ) e Zé Roberto ( esquerda )
    Riveros,Biteco e F.Bastos
    Dudu e Barcos
    Escale quem quizer mas pelo amor de Deus mandaem embora os brucutus de plantão.
    SALVE GREMIO SALVE GREMIO
    FORZA GREMIO FORZA GREMIO

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *