Difícil falar sobre ontem. Sobre ter vantagem de jogar em casa e poder perder por 2×1 e ver isto se esvaindo ao longo dos 90 minutos. E principalmente, ver que nossos jogadores não estão preparados para jogar decisões.

Ontem a tragédia começou a se desenhar quando mais uma vez direção e BM mostraram despreparo – proposital ou não – em receber público grande no estádio. Confusão remanescente, entrada tumultuada e em campo parecia que a resposta seria diferente do fatídico fim, mas não foi.

Não fizemos um primeiro tempo horrível. Estivemos até bem ofensivos, mas nossas carências sempre nos castigam. Ouvi muito no final do jogo uma frase bem correta: “se o Viçosa tivesse feito aquele gol… “. Mas ele não fez e o t.a. nas vezes que veio pra cima fez os seus gols.

No meio da abstrata cena dos 3×1 nos olhávamos e realmente não entendíamos, porque no estádio somos puro coração. Mas se pensarmos, este resultado era exatamente o atestado da nossa deficiente zaga e da nossa grande dificuldade em finalizações. Bom, neste desespero encontramos um gol – cedido gentilmente para o GRÊMIO pelo goleiro amargo, que mais tarde pegou mais pênaltis do que o nosso goleiro de seleção. Nesta questão dos pênaltis não quero culpar o Victor por ter defendido menos do que o amargo e sim tentar entender como 3 jogadores de um time profissional, com a grandeza do GRÊMIO, erram as cobranças.

A tristeza me impede de avaliar separadamente cada jogador; me faz ter a visão de um todo. Me faz enxergar uma massa administrativa, passando por cima da necessidade de montar um time com capacidade competitiva, com capacidade física e psicológica.

De qualquer forma, como GREMISTA, com este amor pelo GRÊMIO, com minha vontade exacerbada de ver este time campeão, sigo e já penso no próximo jogo. E eu, que jamais torci e jamais torcerei contra o GRÊMIO, começo a renovar minha esperança imaginando nossa vitória sobre o Corinthians. Que seja um início de campeonato digno do tamanho do GRÊMIO. Que tenhamos, no mínimo, empenho para ganharmos esta próxima partida e seguirmos em busca das primeiras posições.

Seguimos porque GREMISTA não se mixa pela perda de um Gauchão, mas com muita atenção no que estão fazendo com nosso GRÊMIO.

Ana Vilches – Núcleo de Comunicação
Movimento Grêmio do Prata
Cadastre-se para receber nossas atualizações

Não se preocupe, não enviaremos spam

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *