Se eu aplicasse o antônimo de cada palavra usada no meu texto sobre GRÊMIO x Caracas, em Porto Alegre, teria uma crônica do jogo de ontem. Mas acho que a derrota não foi assim tão simples e espero que nem tenha sido tão definitiva.

Sim, o gramado é horrível e isto é fato inegável. Porém, assim é para os dois lados. Quem entrou com insistência, com garra e disposição, venceu; quem entrou desfocado e sem pretensões agudas, perdeu.

O GRÊMIO parecia sem esquema tático. A base do bom andamento de jogadas é o passe. E neste quesito nosso time não passou – com o perdão do trocadilho. Estivemos tão desligados, tão destrambelhados e sem efetividade, que a bola simplesmente não chegava no nosso ataque e em determinado momento não saía mesmo da nossa área. E, bom, infelizmente, não foi uma noite de brilhantismo de nossos zagueiros. Na verdade, de nenhum setor da equipe.

Já havia se passado mais da metade do segundo tempo, quando me lembrei do Elano, tamanha a falta de participação dele na partida, além do gol. O GRÊMIO, como qualquer time que almeja títulos, necessita de um meio de campo composto; forte atrás, inteligente e rápido na frente. E eu sei que temos isso, mas ontem, não tivemos. Nem o Zé, que tem muito crédito ainda, repetiu suas atuações fantásticas. O Pará e, principalmente, o André Santos não conseguiam acertar um lançamento, inverter uma jogada ou combater os ataques do Caracas, pelas laterais. No nosso ataque, Vargas parecia enfeitiçado, ou talvez, fosse a posição dele que estivesse, porque quando entrou o Wellington, aconteceu com ele, o mesmo.

É sempre muito ruim, muito chato e enervante perder na COPA. Ver o time remando em campo, tentando sofrivelmente um gol contra um adversário com visíveis dificuldades técnicas é lamentável. O provável é que tenha sido um lapso, um jogo à parte. Porém, esta bobeira não poderá se repetir. Já estamos, novamente, bem ameaçados. E a COPA é exatamente assim: uma bobeada e se vai a vaga, se vão as chances.

Apesar da apresentação estapafúrdia do GRÊMIO, ainda acredito em um avanço significativo na competição. Sei das nossas possibilidades pessoais, sei que os jogadores estão querendo levantar esta taça e sei que o treinador, apesar de não ser exatamente a cara do GRÊMIO, está montando esquemas eficazes.

Nós, como bom torcedores, sem exitarmos sequer, continuaremos seguindo o GRÊMIO e não nos mixando para a secação e para as heresias afins. Só te pedimos, GRÊMIO, que encares o Fluminense, com cara de GRÊMIO, com raça de GRÊMIO e com jeito de quem quer mais do que qualquer coisa, libertar a América.

 

Ana Vilches
@anagremiovedder

Cadastre-se para receber nossas atualizações

Não se preocupe, não enviaremos spam

4 respostas a “Tropeçamos, mas ainda estamos no caminho da libertação”

  • Na Libertadores de 1983 perdemos somente uma vez.
    Na Libertadores de 1995 perdemos duas.
    Na Libertadores atual já perdemos três.
    Se bem que tem um timeco por aí que foi campeão empilhando derrotas, um caramelo para quem acertar o nome do time e o número de derrotas…
    Depois do Once Caldas TUDO É POSSÍVEL… Mazaropi, De Leon, Baidek, China, Dinho, Goiano e Rivarola devem chutar as cadeiras em casa olhando os jogos do Grêmio.
    IMAGINEM SE FALTAVA ESPÍRITO DE LIBERTADORES EM “TODOS” OS JOGOS NA ÉPOCA DESSE PESSOAL????????
    PERDEMOS PRA UNS DOENTES TERÇA PASSADA.
    É na adversidade que nossa torcida canta mais forte, dia 10 contra o Flu não faltará espírito de LIBERTADORES no concreto, que não falte no gramado.
    Falando em torcida, a torcida do Grêmio deve ter atirado pedra na cruz, até os “corintiano” já receberam o perdão da sulamericana, somente a torcida do Grêmio não pode entrar com suas bandeiras e seus instrumentos…
    VÃO DORMIR FILHOTES DA REJEIÇÃO!!!!!!!
    GREEEEEEEEEMIOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOO.

    • “Na Libertadores de 1983 perdemos somente uma vez.
      Na Libertadores de 1995 perdemos duas.
      Na Libertadores atual já perdemos três.”

      Patta, bem lembrado, inclusive ia comentar sobre isso.

      O detalhe, como tu bem salientou, é que essas 3 derrotas já
      ocorreram e a 1ª fase / fase de grupos ainda nem acabou.

      A verdade é que – com um aproveitamento de 50% (e a
      matemática nunca mente) – o time está se “arrastando” na
      Libertadores.

      Mais…

      Time que almeja ser campeção da Libertadores têm que
      demonstrar imposição física, pegada (MUITA PEGADA) e raça…
      em TODOS OS JOGOS. E não só quando julgar conveniente.

      Históricamente, faz parte da índole dos times que se sagraram
      campeões da Libertadores, as características citadas
      acima.

      Lembro inclusive que no time do Felipão de 95, o Arilson
      (meia de ligação – camisa 10) era um dos que mais dava o bote,
      acoçava e roubava a bola do adversário, ao contrário do que
      afirmava um enganador que andou por aqui recentemente que meia
      articulador não têm a obrigação de marcar.

      No futebol moderno, sobretudo em um clube com a escola de
      futebol do Grêmio, jogador que não gosta ou têm preguiça de
      marcar… que peça a rescisão de contrato e vá jogar vôlei.

  • Patta, eu vou te contar… a cbf falcilitando a vida do corinthians em tudo, a gente já estava acostumado. mas ver o mesmo favorecimento pela conmebol… é deprimente. mas tem uma coisa, eu aposto que a direção do corinthians fez tudo pra conseguir que sua torcida estivesse presente. a do GRÊMIO, não vi se movimentar, uma vez sequer, a favor da torcida, que não tem culpa nenhuma de ter sido pega numa presepada da construtora.
    sad but true…

    • “a direção do corinthians fez tudo pra conseguir que sua torcida estivesse presente. a do GRÊMIO, não vi se movimentar, uma vez sequer, a favor da torcida, que não tem culpa nenhuma de ter sido pega numa presepada da construtora.
      sad but true…” (2)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *