Agora sim, podemos dizer que o GRÊMIO estreou na COPA 2013. Há alguns dias vinha dizendo que se o time não nos ajuda, que nos ajude a mística. Mas o futebol do GRÊMIO, ontem, me contradisse. Por que ganhamos com bola no pé, seriedade, técnica, tática e, principalmente, com muita vontade de vencer.

Fazer 3×0 no campeão brasileiro, que tem um dos melhores goleiros da atualidade e, indiscutivelmente, um goleador natural, não é pouco. É um feito que deve, sim, ser comemorado e respeitado. Não só por ter nos colocado em primeiro do grupo, mas também por promover a recuperação da moral dos jogadores e para fazer com que, nós torcedores, possamos dar algum crédito à eles.

Ontem, antes de começar o jogo, ouvi uma frase do Pará, que me deu esperança:

“…temos que deixar o jogo contra o Huachipato para trás; já é passado. Se não deixarmos isso não conseguimos ir pra frente.”

Esta frase precedeu a atitude do time em campo. E como mudar a postura, fez total diferença na história que se escreveu sobre esta partida.

Um grupo inteiro focado, com objetivo e com consciência de como enfrentar o adversário, só pode sair vencedor. O mérito da vitória de ontem, foi inteiramente do GRÊMIO. Travamos o fumegante ataque do Fluminense, compomos o meio-campo com versatilidade e rotatividade de jogadores – em futebol se diz “demos um rodião neles” – e fomos eficientes no ataque. O time carioca não esperava isso do GRÊMIO. Apesar de a fase do Zé Roberto ser notória, ele fez uma movimentação tão enérgica, que simplesmente não havia marcação que o parasse e sempre estava o Fernando apoiando. E da mesma forma agiu o Barcos e o Vargas, também os laterais, Pará e André Santos, este último me surpreendendo positivamente. O Elano parece não estar em plena forma, mas sempre colabora de algum jeito e bom… que bola na trave! Werlei e Cris foram como deve ser os zagueiros; combativos, fortes e bem posicionados. Luxa ajeitou muito bem o esquema tático.

Uma coisa não posso deixar de observar; a torcida do GRÊMIO, cantou, alentou e foi espetacular. Fica o questionamento de que talvez só possamos fazer a festa em jogos fora de casa. Estamos meio sem identidade na Arena. Espero que se sane este ponto, porque na nossa história, quando tivemos time, não tivemos torcida e quando tivemos torcida, nossos times não corresponderam. Gostaria muito das duas coisas juntas.

Agora, seguimos. Pegamos o tradicional adversário, no nosso tradicional campeonato. Continuo querendo misto de titulares e reservas. Depois da nossa belíssima e significativa vitória de ontem, seria vexatório e infeliz perder o GREnal de forma apática e sem lutar. Quero continuar minha felicidade, GRÊMIO! Já está na hora de mostrar quem somos e o nosso tamanho.

Ana Vilches
@anagremiovedder

Cadastre-se para receber nossas atualizações

Não se preocupe, não enviaremos spam

3 respostas a “A Verdadeira estreia”

  • Excelente vitória. HABEMOS CENTROAVANTE!

    A defesa se portou bem, meio de campo anulou as jogadas do Flue e o ataque foi letal. Parabéns ao grupo tricolor!

    Claro que fiquei empolgado com a vitória. E todos merecem curti-la. Mas eu ainda aguardo uma sequencia de bons jogos e principalmente, ser copeiro no MATA-MATA!

    Falta ainda um meia que cadencie o jogo. Mas vamos em busca do TRI da América!

    @denisfpalmeida

  • Realmente conseguimos quebrar o salto dos cariocas ontem, porem não dá pra relaxar. Não quero bancar o idiota mas dá pra melhorar. O Vargas ainda está meio fora de forma, mas fez gol. O Barcos talvez como centroavante não tenha rendido na posição, mas foi o responsável direto pela vitória TRICOLOR participando de todas as jogadas dando assistências para o segundo e terceiro gol justificando a sua titularidade.
    Jogamos bem, com dedicação e humildade. Agora é manter e não crescer o “salto” só porque ganhou do campeão brasileiro, o futebol da voltas.

    Já para o GRE-nada eu espero um time misto, não dou muita importância já que sou mais a favor do foco na Libertadores do que no gauchão(já dividimos as atenções entre as duas competições e ficamos sem as duas). Seria bom colocar os novatos pra jogar, pois ritmo e entrosamento se consegue jogando. Mas o gauchão já nos vitimou com suas peripécias. Um exemplo disso foi a lesão do Kleber que estava voando no gauchão mas que por causa de uma lesão ficou 6 meses fora e quando voltou pouco rendeu… Por isso não podemos jogar muito afoitos, pois ao meu ver é um jogo sem valor algum, mesmo sendo um GRE-nada.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *