Gre-nada 390

O Gre-nada foi desastroso, todos sabem, todos viram. Aqueles que acreditam que o empate em casa com os reservas do rival demonstrou qualquer tipo de evolução, me desculpem mas estão pensando como torcedores de time pequeno. Não existe nenhum tipo de explicação plausível para tanto. Nem pré-temporada curta, nem falta de entrosamento entre os jogadores, nem mesmo as lesões dos laterais, nada justifica uma atuação como a de ontem. No entanto, os problemas não começam nas quatro linhas, apenas são transferidos para dentro do campo quando a partida inicia.

Os problemas do Grêmio são perceptíveis desde a hora que tu chegas aos arredores do Olímpico. Dia de Gre-nada no Olímipico significa dia de truculência e paulada da BM pra cima dos Gremistas. Desta vez não foi diferente. Novamente percebemos uma polícia que não descrimina ninguém, bate em homens, mulheres, jovens ou idosos, estamos todos inclusos na ação eivada de abuso de autoridade. Destaca-se aqui que não estou questionando a instituição Brigada Militar, mas, sim, a atitude de alguns de seus policiais, que por falta de treinamento ou falta de caráter insiste a agir de forma abusiva perante os cidadãos que contribuem para pagar seus salários.

A polícia tem o dever de manter a ordem, se precisar prender alguém que prenda, mas desferir golpes em todos os que estão a sua volta não gerará paz, jamais! Muito pelo contrário, conflito gera conflito e foi isso que presenciamos. Após brigadianos baterem desmedidamente em vários Gremistas, um dos soldados se dirigiu há um jovem que filmava toda a ação policia, deu um “leve empurrão” na namorada do rapaz, arrancou o celular que ele filmava de sua mão e arremessou no chão, destruindo aparelho. Depois disso começaram brigas de Gremistas com Gremistas. E a polícia? Nesse momento resolveu assistir, em vez de intervir.

A culpa disso? Do Grêmio! Sim, do Grêmio! De uma direção que jamais luta pelo seu associado e torcedor. Uma direção que não tem convicção alguma, sobre nada! Não exige respeito aos seus torcedores. Mas como poderia? Uma direção que aumenta a sua mensalidade em 28%, que obriga os seus “dependentes de sócio” pagar mensalidade como se sócios patrimoniais o fossem, rasgando estatuto interno e qualquer outro tipo de regramento que exista. Aliás, por falar em sócio patrimonial, que patrimônio temos hoje? Apenas o Olímpico, pois o restante do patrimônio fizeram questão de dilapidar (ilha, clube de regatas, tudo jogado às traças). Quero ver como ficaremos na arena, se o mesmo continuarem no poder…

Tudo isso para dizer que se estamos assim não é por acaso. Hoje, não temos identidade, o time não corre, não luta, não se entrega e não joga. Investimos R$ 19 milhões e ainda continuamos com um time medíocre, sem defesa, sem meio campo e sem treinador. Claro que o Caio Junior está no Grêmio há pouquíssimo tempo, mas um treinador que muda os esquema tático 3 vezes em 5 jogos não tem convicção sobre futebol. Tudo que acontece conosco hoje é reflexo da má administração que se perpetra no Grêmio por mais de 12 anos. O Grêmio hoje é um time sem identificação, esqueceram nossas raízes, nossa tradição. O Grêmio ROCK N’ ROLL do tempo do Dinho, do Mazzaropi, do Renato e outros, o Grêmio comparado ao sepultura, que pegava pesado mas tinha milhões de fãs, esse Grêmio sumiu. Hoje fazemos campanhas nas redes sociais para que na inauguração da Arena tenhamos um ACDC,STONES ou algo do gênero, mas perdemos totalmente a identificação com as bandas desse gênero musical. Não temos força, porque nossos dirigentes assim o quiseram. Destruíram a Base do Grêmio! Não produzimos mais jogadores no Olímpico, jogadores que já nasciam identificados com o clube sabendo sobre sua história e filosofia de trabalho.

O que eu vi ontem foi Grêmio apático, que tenta jogar bonito, mas não tem qualidade nem ousadia para isso. Eu vi um presidente que se conforma com empates contra o rival, que se preocupa com o novo estádio, mas que se esqueceu que sem os torcedores esse estádio não terá razão de existir. O que eu vi ontem foi literalmente a VERTICALIZAÇÃO DO PROBLEMA.

 

Eduardo Vasconcellos da Silva

Cadastre-se para receber nossas atualizações

Não se preocupe, não enviaremos spam

9 respostas a “A Verticalização do Problema”

  • Empatar com aqueles reservas podres deles foi demais.
    Ou reforçam o time ou no mês de agosto vamos estar brigado para sair do inferno, sem falar que é difícel o Grêmio vencer o 1º turno do gauchão.
    Parabéns pelo novo site!

  • Excelente texto [2]. Não gosto, mas tenho que concordar com tudo.
    Não dá pra aceitar um empate em casa contra o time reserva dos vermelhos, seja sob que condições for, inicio de temporada, meio ou fim.
    Não dá pra aceitar, e ainda mais da maneira que aconteceu, com o Grêmio se apequenando, os jogadores aceitando apanhar deles calado, aceitando serem garfados pelo juiz dentro de casa, perdendo gols após gols, para depois ceder o já previsivel empate no fim.
    Infelizmente parte da torcida já se acostumou com isso, com as desculpas esfarrapadas, com as derrotas ano após ano, com a incompetencia e com os fiascos Grenais após Grenais. Não podemos aceita isso, não dá mais pra aguentar. O Grêmio é muito grande mas quem está lá dentro não sabe disso!!!

  • Antes de tudo parabéns pelo novo site !! Infelizmente o foco do “deputado” neste últimos 2 anos é apenas a maldita arena, um estádio que nem vai ser nosso, feito para a elite e no qual só entrarão espectadores, pois os sócios e demais TORCEDORES Gremistas serão excluídos por altos valores, os quais inclusive já estão sendo vistos nas mensalidades, o Grêmio nem vai poder treinar lá. Odone, tira o capacete, deixa de querer aparecer mais do que o todos e PENSA NO GRÊMIO o CLUBE para o qual tu foi eleito presidente !! Vai quebrar a cabeça e buscar reforços prá qualificar o time !!! Chega de fiascos e frustrações. Gastamos uma grana nos 2 atacantes, que até agora estão dando boa resposta, mas do que adianta ter só ataque ?? Faremos 1, 2 gols por jogo e levaremos quantos ??? Estádio nós sempre tivemos, precisamos de time, treinador e CONQUISTAS !!! Um time que não consegue superar os reservas do rival dentro de casa e o “presidente” vai pensar em copa das confederações ?? Dane-se arena, copa do mundo, etc !!! O mais triste é ver em campo um time apático, sem alma, sem identidade, com excessão do Fernando, Kléber e principalmente Marcelo Moreno. Qualquer time vem ao Olímpico e parte prá cima do Grêmio, isso é inadmissível !!! E o treinador quer implantar ideias do futebol europeu… Eu quero um Grêmio FORTE E VENCEDOR DE NOVO !!!!

  • PARABÉNS PELO NOVO SITE DO GREMIO DO PRATA! Quero dizer que, como sócio tricolor, concordo com a posição de vocês, expressa também no programa do Totonho, do apoio ao Dr. Fábio Koff para Presidente. Imortal tricolor sempre!

  • E pensar que com times bem menos qualificados, mas que tinham muito mais ATITUDE, fomos muito mais longe. Por exemplo, o Grêmio que ganhou o Gauchão de 2006 dentro do aterro, o time que só não foi Tri da Libertadores em 2007 porque pegou o Boca do Riquelme em fase muito inspirada e aquele do Brasileiro de 2008, com Perea, Marcel, Paulo Sérgio, Elder, Roth de treinador, etc que foi vice-campeão… nem sempre qualidade é tudo, é necessária uma mescla e a história do Grêmio nos mostra que raça, entrega, amor à camisa sempre foram fundamentais nas nossas conquistas. È questão de identidade, cultura de futebol… infelizmente parece que isso não existe no Grêmio de hoje… Nos falta um líder, como Oberdan, que chegou em 77 pra acabar com a festa do time do aterro, como De Leon, que chegou em 81 prá nos levar às conquistas do Brasil, América e Mundo…

  • A verdade é que vemos um Grêmio despreocupado com o campo e com o seu futuro! Jogadores que não sabem como e quando o Grêmio foi campeão, com salário absurdos para não ter nem ao menos entrega! Como eu disse, isso é um problema estrutural. Se o cacique não ensino os índios a terem coragem e bravura, aí fica complicado! FORA Corja de abutres que sobrevooa o Olímpico!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *