Grêmio Campeão do Gauchão 2018!

Gauchão não é aquela competição que nos desperta as maiores euforias; não tem nada de charmoso, como afirmam alguns; por vezes mais atrapalha do que ajuda. Mas entendo que, justamente por estes predicados às avessas, é que temos obrigação de ganhar.

O GRÊMIO iniciou o Ruralito de forma um tanto incômoda. Jogamos as primeiras partidas com time de transição e apesar dos bons nomes em campo, esta equipe não vingou. Começávamos os jogos de forma frenética, por vezes saíamos ganhando, mas então tomávamos um gol e nos desestabilizávamos completamente. Faltava cancha para esta equipe; malandragem.

Pois bem, o campeonato ia passando, os primeiros colocados se afirmando cada vez mais e o tradicional adversário, do alto da sua megalomania, prometia que seria o algoz do nosso rebaixamento. Sim, eles tiveram a coragem de afirmar que nos rebaixariam no GREnal da primeira fase. Por alguns dias esqueceram da trajetória que o GRÊMIO vem percorrendo desde 2016 – no caminho completamente oposto ao que eles vêm traçando desde então. Por alguns dias, tiveram a infantilidade de achar que seriam carrascos do time que tem o verdadeiro carrasco. O GRÊMIO, temos que confessar, deu corda para o otário se enforcar!

Não podemos negar que em determinado momento o cenário parecia preocupante. Mas quando entrávamos naquele estado de apreensão, ouvíamos as palavras firmes do nosso comandante: “Sobre os outros times eu não sei, mas uma das sete vagas é do GRÊMIO!” Renato é assim! É seguro, é claro e objetivo. Renato tinha razão! Começamos a jogar com os titulares e ficamos com a sexta vaga. E obtivemos esta posição justamente em cima de quem achava que podia com o Campeão da Libertadores. Fomos ao Beira Rio e ganhamos deles por 2×1 – jogando o fino da bola. Impusemos a eles a terceira colocação e a disputa de mais dois GREnais.

Fomos às quartas com o primeiro jogo na Arena. E que jogo senhoras e senhores! O GRÊMIO foi simplesmente o GRÊMIO! Foi forte! Foi aguerrido! E foi bravo! Aplicou uma goleada de 3×0 e não tomou conhecimento de um tal garnisé, que na partida anterior já tinha entendido qual capitão é que era o galo! Dificilmente virariam o placar na sua casa. Foi uma semana comovente, nas tentativas desmedidas de engrandecer um time que vem em uma decrescente vertiginosa. O GRÊMIO tirou o pé e eles venceram em casa por 2×0; desclassificados.

Este campeonato, o GRÊMIO ganhou quando quis ganhar. Vencemos o Avenida fora, por 3×0. Empatamos em casa, 1×1. Fomos para a final com o Brasil de Pelotas e então vimos que não é somente o tradicional adversário que vive em uma bolha. Jornalistas, torcedores e dirigentes de Pelotas, inventaram uma rivalidade entre GRÊMIO e Brasil que nunca existiu; não para o GRÊMIO! Criaram um clima bélico que em 45 min virou um circo. O GRÊMIO, no primeiro jogo da final, realizado na Arena, meteu lindos 4×0 no Xavante. E não adiantou nada a choradeira dos vermelhos (os de Pelotas e os de Porto Alegre) quanto à arbitragem. Entraram em campo com o único intuito de baixar a lenha e conscientemente correram o risco de ficar com um a menos; ficaram! Perderam!

Para o jogo de volta, no Bento Freitas, nos prometeram guerra. Porém, o Campeão da América não iria se mixar justo no último jogo. E não se mixou! Eles, novamente, entraram somente para bater e novamente tiveram um jogador expulso. Então, o Renato e sua estrela, colocaram em campo Cícero e Alisson. E cada um faz um gol! E nosso “véio” da Lateral Direita fechou o caixão com um gol que simboliza toda sua experiência no futebol. GRÊMIO 3×0 BR-Pelotas. GRÊMIO Campeão!

E Renato ficou! Brochou todas as expectativas dos urubus da imprensa e do Flamengo – que não era o único rubro interessado na saída dele do GRÊMIO.

Levantamos mais uma taça! Uma taça que o Renato ainda não tinha como treinador. Uma taça que a torcida do GRÊMIO não guardava há oito anos. Foi um título para saudar o entrosamento e a cumplicidade que existe no vestiário do GRÊMIO. Foi um título para saudar o nosso maior ídolo. E foi um título para descontrolar e alegrar a maior e melhor torcida do Sul.

“Grêmio é minha alegria

Minha loucura

É minha vida!”

 

Ana Vilches
@anagremiovedder

Cadastre-se para receber nossas atualizações

Não se preocupe, não enviaremos spam

2 respostas a “E o lanterna saiu campeão do Gauchão 2018”

  • 1 minuto de silêncio!!!!! Shhhhhh… para o inter que está morto!!!!
    Quando a flauta era de lá pra cá valia, agora não pode mais… não é legal e blablablá e blablablá.
    Cada dia que passa se apresenta cada um por aí que vou te contar, tem uma rádio… ou melhor… duas, que a choradeira é grande.
    Ficaram dodói com o título e com o FICO DO PAINATO.
    Parabéns a TORCIDA DO GRÊMIO… CALOU O BENTO FREITAS.
    Bicho no bolso, faixa no peito e taça no armário…

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *