Hoje, apesar de não ser dia de jogo, foi mais um Dia de Grêmio. Um domingo que já surgiu com céu azul como que vestindo as cores que iriam tomar conta dessa manhã especial.

Eram 7h da manhã quando centenas de torcedores acordaram cedo, vestiram as cores do Grêmio e uniram seu amor ao tricolor à pratica de esportes em mais uma edição da Corrida do Grêmio.

Mais de 4 mil pessoas, entre homens, mulheres, atletas profissionais, amadores ou simples corredores de fim de semana, reunidos na Esplanada para participar desta prova. A Corrida do Grêmio é uma daquelas datas que todos esperam durante o ano. É a oportunidade para nós, meros torcedores, pisarmos no gramado da Arena ao som do canto da torcida e sob os olhos de amigos ou parentes que vão ao estádio para prestigiar nossa chegada.

É sempre a mesma história. Todos chegam para correr com um misto de euforia e ansiedade, não importa há quanto tempo já corram, a largada sempre vai te trazer aquele friozinho na barriga. No meio da prova surgem algumas dores, a sensação de cansaço, e aquela pergunta que fica martelando a mente: o que eu tô fazendo aqui?

Tu ficas te perguntando porque está correndo, vem aquela vontade de parar e a mente começa uma crise existencial, a vontade de parar, desistir dessa loucura que é correr e voltar pra casa, afinal, quem te impede? Mas então vem aquela vozinha que te provoca, te desafia, te motiva e te leva adiante, é a voz da auto superação que grita incansavelmente teu amor ao Grêmio.

São gremistas de todo o estado que chegam a Porto Alegre para mais uma vez provar seu amor ao clube. Alguns vestem a camiseta da prova, outros sustentam orgulhosos o manto tricolor, enquanto outros carregam nas mãos a bandeira do clube. Porém nós, além de tudo isso, levamos para a prova um pouco do orgulho de fazer parte do Grêmio do Prata, exposto em cada boné que usamos durante todo o percurso. Hoje fomos mais do que um homem, uma mulher ou um menino participando da corrida, fomos orgulhosos gremistas que não apenas buscam colocar o Grêmio no lugar de onde ele nunca deveria ter saído ou apoiando o time em cada jogo, fomos torcedores felizes em fazer parte de mais uma festa tricolor, afinal, como o Grêmio, até correndo nós iremos.

Danielle Cosme

Cadastre-se para receber nossas atualizações

Não se preocupe, não enviaremos spam

2 respostas a “Até correndo nós iremos”

  • Lindo o texto da Dani, ela sabe demais traduzir o sentimento de amor ao Grêmio em belas palavras, além de ser uma grande corredora e incentivadora deste esporte. Parabéns Daniele.

  • “Mas então vem aquela vozinha que te provoca, te desafia, te motiva e te leva adiante, é a voz da auto superação que grita incansavelmente teu amor ao Grêmio.”
    Belo texto Dani! Esse amor descontrolado…

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *