Nesta última parte do estudo sobre o perfil e hábitos de consumo do torcedor/consumidor, analisaremos questões com torcedores do Internacional para trazer alguns resultados e possíveis constatações para a realidade gremista.

Abordaremos talvez o mais polêmico e incerto deles: rivalidade GreNal -Patrocínio dos clubes de Porto Alegre e como a rivalidade pode interferir no comportamento do torcedor/consumidor.

Desde 1998 Grêmio e Internacional tem o mesmo patrocinador em suas camisetas. A parceria se iniciou quando da instalação da montadora norte-americana General Motors em Gravataí.

Grêmio e Internacional foram patrocinados pela General Motors até o final do ano 2000.

Em 2001, foi a vez de Grêmio e Internacional começarem a dividir em suas camisetas o patrocínio do Banrisul, patrocínio este que se estende até os dias atuais, juntamente com Unimed, Tramontina e a operadora de telefonia Tim.

Segundo a mais recente matéria publicada no jornal Zero Hora, Grêmio e Internacional recebem em torno de R$15mi/ano pelo patrocínio do banco estatal.

O contrato com o Banrisul se encerra ao final de agosto, e existe negociação do banco do estado com Grêmio e Inter, para que o mesmo seja renovado. O Banrisul aceita apenas uma negociação conjunta.

A hipótese de negociar patrocínios separados para Grêmio e Inter, esbarra no receio das empresas em investir em um sem investir no outro, e sofrer um hipotético boicote por parte de uma das duas torcidas.

Porém, na prática os resultados podem ser diferentes. Para tal destacamos três  questões do estudo e à analisaremos a seguir:


IDENTIFICAÇÃO COM O CLUBE:


Na média entre as duas torcidas, 75,4% dos torcedores se declararam “identificado” e “muito identificado” com o seu time. Porém cabe analisar separadamente estes percentuais entre gremistas e colorados. Pode-se ver o que o índice de fanatismo da torcida gremista é maior, tendo em vista que 48,1% se declararam muito identificados, contra 39,8% dos torcedores colorados que tiveram a mesma afirmativa.

Já em relação ao grau de aversão ao time adversário, temos os seguintes resultados:

Como se pode notar analisando a tabela acima, os índices de aversão “grande” e “muito grande” entre torcedores gremistas e colorados é praticamente igual, uma média de 56%.

HÁBITOS DE CONSUMO:

Foi perguntado para os torcedores durante a pesquisa, se os torcedores deixariam de comprar/utilizar determinado produto/serviço por estar patrocinando o time rival:

Deixa de comprar/utilizar produtos que patrocinam o clube rival

Como pode-se ver na questão acima, em todas as esferas analisadas (torcedores em geral, torcedores gremistas e torcedores colorados), pode-se ver que a maioria dos torcedores da Dupla GreNal, não deixa ou deixaria de comprar um produto que patrocina o clube rival.

IDENTIFICAÇÃO COM O CLUBE X HÁBITOS DE CONSUMO

Visando identificar o quanto a identificação com o clube, interfere no hábito de consumo do torcedor, utilizou-se no estudo a Correlação de Pearson.

METODOLOGIA: Uma correlação perfeita (-1 ou +1) indica que o escore de uma variável pode ser determinado exatamente ao se saber o escore da outra. Por outro lado, uma correlação de valor zero indica que não há relação linear entre as variáveis.

Segundo os autores Bryman e Cramer (2003), pode-se classificar a força entre as variáveis como:

0,10 e 0,39 = fracos

0,40 e 0,69 = moderada

0,70 e 0,89 = fortes

0,90 e 1,0 = muito elevados.

Neste caso, utilizaremos 3 variáveis (no estudo foram utilizadas 6): identificação com o clube como uma variável independente, e a aversão ao rival e os hábitos de consumo, como outras duas variáveis dependentes entre si.

Nota-se que quando há a correlação entre a variável 10 (identificação com o clube) e a variável 11 (grau de aversão do tradicional) o resultado chega a 0,687, uma correlação de moderada magnitude, evidenciando a rivalidade entre as duas torcidas.

Porém quando há o cruzamento da variável independente 10 com a variável 26 (deixou/deixa de comprar produtos que patrocinam o rival), o resultado que se apresenta é de 0,194, ou seja FRACO.

CONCLUSÃO:

Com os resultados expostos, pode-se concluir que por mais que haja o fanatismo pelo clube do coração, e a rivalidade e aversão ao clube rival, isto não se reflete na relação de consumo dos torcedores da Dupla GreNal. Desta forma, pode-se afirmar que mesmo que o torcedor da Dupla GreNal, seja muito identificado com o seu clube, ele não deixa de comprar um produto ou serviço que patrocina o clube rival.

Para o trabalho completo clique neste o link para download.

Renan Bassani
@RenanBassani
Cadastre-se para receber nossas atualizações

Não se preocupe, não enviaremos spam

5 respostas a “TORCEDOR GREMISTA – Análise de marketing (Parte 3/3)”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *