Há tempos se diz que um bom time começa com um grande goleiro. Eu compartilho desta opinião mas quero enfatizar que a maioria dos times campeões, tratando-se deste país, mantiveram seus goleiros como titulares por vários anos, salvo alguns casos. Cito como exemplo maior Rogério Ceni, do São Paulo, há 20 anos no clube onde conquistou todos os títulos possíveis, ou grande Raul Plassmann do Flamengo que em 5 anos ajudou a equipe carioca conquistando todos os títulos possíveis. É claro que não esqueci do Mazaroppi que chegou ao Grêmio erguendo taça de Campeão da Libertadores, Campeão do Mundo, vários campeonatos gaúchos, além de uma Copa do Brasil, tudo isto em sete anos. Anos mais tarde surgiu Danrlei que por dez anos teve cãibra de tanto levantar taças mas a direção achou que seu ciclo havia terminado, então o dispensou.

Mas qual a relação entre os goleiros citados? É simples: todos eles fizeram parte dos melhores times montados da história de seus clubes, eram titulares incontestáveis e unanimidades. Trazendo isso para o período pós Danrlei, podemos constatar que apesar do Grêmio ter revelado muitos goleiros, nenhum se firmou na posição por diversas questões: deficiência técnica, falta de convicção de direções, desprestígio das categorias de base etc. Nos últimos dez anos, Victor que veio do Paulista de Jundiaí foi a exceção ficando cinco anos à frente do gol do Grêmio, onde conquistou apenas um Campeonato Gaúcho. Há uma espécie de ‘’maldição’’ no camisa um tricolor que durou de 1970-1983 (http://gremiofbpa.tripod.com/maldicao.html) e que parece assombrar o clube há alguns anos, mesmo que isto não signifique que nossos goleiros atuais sejam ruins. O fato é que o clube tem injustiçado os ‘’prata da casa’’ desvalorizando-os, importando outros e quando percebemos um ex-goleiro da base está na seleção deste país ou é considerado o melhor goleiro do ano e por aí vai…….nitidamente algo está errado…….a conta não fecha. Abaixo segue a cronologia da titularidade no gol do Grêmio nos últimos 20 anos:

1993
Eduardo Heuser inicia o ano como titular, é contestado e perde a posição;
Ademir Maria passa a ser o titular da equipe mas se lesiona;
Danrlei faz sua estreia como titular;

1994-2002
Danrlei é titular absoluto neste período;

2003
Danrlei é dispensado pela direção no final do ano;
Eduardo Martini assume a titularidade

2004
Eduardo Martini inicia como titular mas vai para o banco de reservas, pois o clube quer goleiro mais experiente;
Tavarelli da Seleção Paraguaia é contratado como titular mas fracassa;
Márcio ex-Paulista assume a posição de titular

2005
Márcio se machuca;
Eduardo Martini assume como titular mas é liberado pela direção do clube;
Gallato assume a camisa 1;

2006
Gallato e Marcelo Grohe se revezam na titularidade da equipe;

2007
Gallato começa como titular, sofre com lesões e é vendido ao final do ano;
Saja é contratado e passa a ser o dono da posição, sofre lesão e é dispensado no final do ano;
Marcelo Grohe reassume a camisa 1;

2008-2011
Victor é contratado junto ao Paulista e assume a camisa 1

2012
Victor inicia como titular mas é vendido na metade do ano;
Marcelo Grohe assume mais uma vez como titular;

2013
Marcelo Grohe inicia o ano como titular mas por imposição do treinador vira reserva;
Dida assume como titular.

Carlos Morales

Cadastre-se para receber nossas atualizações

Não se preocupe, não enviaremos spam

4 respostas a “A Maldição no Gol do Grêmio”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *