O GRÊMIO do Renato treinador, não joga o que jogava o GRÊMIO do Renato jogador. Isto é óbvio e também, nunca, ninguém esperou que fosse diferente. Mas deve-se admitir que estes jogadores estão demonstrando uma grande vontade de vencer, o que está trazendo os resultados positivos.

A mudança de atitude dentro de campo, não é por acaso. É notório, que o Renato consegue dos atletas o que ele propõe, assim como é notório que um vestiário focado e unido sempre rende muito mais.

Na entrevista, após o jogo contra o Náutico, o Kleber deixou muito claro que os problemas com o antigo treinador tiveram uma grande influência nos maus resultados; o que todos nós já sabíamos. Este pensamento me trouxe de volta os questionamentos quanto às convicções da direção de futebol. É verdade que o que passou, passou, mas não consigo evitar a comparação e consequentemente a ideia de que, se tivéssemos disputado a COPA com este clima, esta taça era nossa.

Enfim, o negócio é bola pra frente e pleitear com propriedade este campeonato. Temos tido regularidade e o esquema, esdrúxulo, como muitos dizem, está dando certo.

A apresentação do guri, Wendell, foi muito boa; mais do que eu esperava, confesso. Vejam as arrancadas que ele tem, a precisão nos passes – estávamos nos ressentindo deste quesito – e jogou como se já vestisse a TRICOLOR há muito tempo. Este jogador, a de ser de grandes préstimos ao GRÊMIO.

O Pará tem se mostrado muito mais centrado nos jogos e muito mais assertivo. Ironia: parece até que está treinando. O avanço rápido dos laterais é uma jogada manjada, mas se é efetiva, no mínimo, chama marcação e libera o meio para os atacantes e armadores.

Nosso ataque está entrosado e ainda assim, quando se faz necessária alguma substituição, quem entra, entra mirando o gol. Tenho gostado do empenho do Kléber e gosto de ver o grande espírito de grupo, que tem o Barcos.

E este Zé Roberto… que disposição! Lhes digo, hermanos, em algum momento, logo que se cogitou a vinda deste jogador, questionei a “brasileirice” que pudesse invadir o meio campo do GRÊMIO. Mas vejo, hoje, o Zé muito mais “ENGREMISTADO”. É um jogador muito versátil , se movimenta em todo o campo e das jogadas dele, sempre se espera um final com rede estufada.

Não da pra deixar de falar nas entradas do Maxi Rodriguez. Este é brigador. E ao mesmo tempo que é raçudo, também é impetuoso e técnico; proporciona um jogo mais agudo e rápido para o ataque.

Me preocupo com a zaga, assim como está. Ainda não os sinto seguros. O Bressan não é um zagueiro ruim, mas parece que está em outro mundo; parece que só enxerga a bola quando ela já está quase no Dida. O Rhodolfo, na maioria das vezes vai bem e o Gabriel exagera no balão.

Talvez, esta direção do GRÊMIO, tenha mais sorte do que juízo e consiga esta taça – eu como GREMISTA, quero sempre acreditar no título. Torço desesperadamente para que aconteça. Mas acreditem, taça no armário, não vai me fazer esquecer toda a má administração que estas moscas reincidentes, trouxeram para o GRÊMIO, nos últimos anos. Quero as COPAS, mas elas não me cegam.

E da-le GRÊMIO, que nós temos que ganhar!

Ana Vilches
@anagremiovedder

Cadastre-se para receber nossas atualizações

Não se preocupe, não enviaremos spam

Um comentário sobre “O GRÊMIO do Renato”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *